27 junho 2008

Aos néscios

-Chamaram-me de louco.
Como boa pessoa e educado que sou aceitei a "ofensa". Isto se repetia. Agora cá estou pra diagnosticar esse distúrbio social.

A toda hora estamos sujeitos a indiretas (outras bem diretas) no que diz respeito aos nossos atos. Taxam de diferente qualquer falha distorcida (perdão pelo pleonasmo) do mundo real. Para essas pessoas autodenominadas normais, o surreal, o onírico, a tristeza e o confinamento são peças capazes de torná-los fracos. Por que os normais nunca sonham-têm tudo planejado. Por que eles jamais perderão o sorriso nos dentes. Tampouco ficarão a sós, pois são céticos o bastante.

Estive me informando: Normal significa conforme à norma; habitual. Surpresos? Eu também não. Talvez a normalidade seja apenas uma palavra qualquer finalizada com o sufixo – dade para realçar esse estado humano por assim dizer, ou quem sabe, uma característica condicionada por genes dominantes normais, com seus alelos recessivos causadores da – aqui que entro-loucura. Ah,loucura(...)Soa tão bem, inicia com ar prolongado e termina refletindo um eco dissonante. Não se deixe enganar: É mais curiosa na segunda, terceira, quarta, quinta e sextas vistas. Sétima se você for míope. O desvario enobrece as vielas escuras da mente maximizando os sentidos, tornando-os aptos a idéias tão belas, tão surpreendentes que amedrotam os leigos boçais.

Ora, será que Antônio Conselheiro foi louco? Será que Tiradentes tomou algum hormônio bem doidão? Será que Oswald Cruz foi estúpido por combater pragas? Ora rotulados de anormais... Porém a doideira rompeu o tempo e o espaço. Ramificou-se. Originou mentes brilhantes, e estes vistos como (um eufemismo) "caras de outro mundo". Há variantes: Estranho, idiota, monstrinho...

Assumo-Sou estouvado, doidivanas à parte. Intrigante é saber que os certinhos fingem viver sob a margem correta, sem enfrentar a correnteza. Enquanto nós, os loucos, preferimos nadar sem bote salva-vidas, nem afogar-se nas águas dos afluentes mais sombrios,ao passo (ou devo de dizer braçada?) incansável dum rio chateado?

Alexander Flemming talvez foi chamado doido por ter inventado a penicilina acidentalmente. Se não fosse ele, eu estaria agonizando - "Um senhor certinho" empurrou-me contra o rochedo no momento em que fazíamos a curva do afluente chamado solidão[...]

Possuo 0,0000007% de Leonardo da Vinci, o maior louco do mundo, e o resto, pura maluquice.

Prazer, Hiago Rocha.

Nenhum comentário: